Casamentos Chamonix - France

Juliane e Rodrigo

Juliane e Rodrigo


-Alô! Lucas, tudo bem?

-Oi Ju, tudo ótimo e contigo?

-Tudo bem. Olha só, eu e o Rodrigo vamos casar e pensamos em ti como fotógrafo.

-Legal!!

-Mas tem um detalhe.

-Huum..Qual?

-O casamento vai ser em Chamonix (França) em junho....


Foi mais ou menos assim que recebi o convite mais lindo do ano para fotografar um casamento.


Vocês sabem que amo fotografar casamentos. Todo e qualquer convite para fotografar eventos é especial, mas não são apenas convites, são votos de confiança no meu trabalho e, principalmente, na minha pessoa. Receber esse voto de confiança para ser "levado" para a Europa é mais do que um voto de confiança, é algo que realmente me deixa muito feliz e com a sensação de que consigo transmitir de verdade o amor pelo meu trabalho.


Covite aceito! Consegui conciliar com outro trabalho, o Pre Wedding da Carol e do Marcio, em Bruxelas na Bélgica.



Como se não bastasse tantas notícias boas, eu completaria 10 anos junto com a Betina e pensávamos em alguma viagem para comemorar. Tínhamos cogitado algo ali por Santa Catarina hehehhe... e como num passe de mágica, estávamos arrumando as malas para a nossa Eurotrip.


Depois de viajar por Paris, Bruxelas, Bruges, Gent, chegou a hora de irmos para Chamonix


Chamonix é incrível! Uma cidadezinha charmosa no meio dos alpes, de frente para o Mont Blanc e palco para a prática de muitos esportes: esqui, snowboard, montanhismo, trekking, mountain bike, base jump, é realmente um paraíso dos esportes radicais. 


No ano passado a Ju e o Rodrigo estiveram lá. Eles tem uma relação especial com montanhas, pois eles adoram escalar, praticam slackline, fazem trekking. No cume de uma das montanhas de Chamonix, o Rodrigo pediu a Ju em casamento. Ela disse "obrigado". kkkk e depois começou a chorar.  Por isso, eles escolheram esse lugar tão lindo para casar.  


Tudo estava lindo, perfeito, maravilhoso. Só a previsão do tempo não colaborava. Marcava chuva todos os dias, os dias inteiros, na semana do casamento.


Seguimos na positividade. No dia do casamento, acordamos com aquela chuva fina e constante. Sabe aquela chuva que parece que vai seguir o dia todo? Era essa!


Choveu a manhã toda!


Era hora de ir para o hotel onde o casamento aconteceria. Os organizadores já iniciavam a montagem do plano B, que era montar a cerimônia dentro do hotel.  Havia uma ansiedade coletiva, pois a cerimônia seria linda ao ar livre e com vista para o Mont Blanc. Por outro lado, existia tanta, mas tanta energia positiva, que o tempo tinha que nos ajudar.

A chuva parecia dar uma trégua e falei para o organizador: quanto tempo vcs levam para montar tudo na rua? Ele disse: 40, 50 minutos. Eu falei: São Pedro é meu amigo, vai dar certo! Eis que ele retruca: tenho receio, pois o tempo aqui é assim, ele abre, logo fecha e chove novamente. 


Finalmente o sol deu as caras. Entre nuvens, o azul começou a aparecer e a empolgação geral também. 


Falamos com a Ju e ela disse: se tivermos que adiantar a cerimônia, adiantem! 


Eram cerca de 25 convidados. Era possível avisar a todos para que agilizassem suas produções e assim foi feito. 


Os organizadores deram um show e organizaram a cerimonia na rua em alguns minutos e tudo parecia perfeito. 


Nesse momento, eu estava no quarto com a noiva e com as madrinhas. Todas estavam prontas, estávamos fazendo algumas fotos e alguém bate na porta. Eu abri! Era a mãe do noivo. Ela me puxou para o corredor e disse: ela tem que descer agora, começou a pingar!


Senti um frio na barriga e pensei: agora preciso ficar tranquilo. 


Voltei para o quarto e disse: madrinhas, é hora de descer. Está tudo pronto e o pessoal está esperando. Fiz mais uns 5 clicks da noiva e falei que já era o suficiente e que podíamos descer. 


Com o coração na mão, desci! Como um milagre, o sol estava ali, entre nuvens, mas ele estava ali. Eu sabia que daria tudo certo. 


Depois dessa introdução de tirar o folego, apreciem as fotos e vejam com foi esse lindo casamento.